O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir todos os Garimpos anteriores.


São milhões as viúvas de Jack Bauer, o agente imortalizado por Kiefer Sutherland na cultuada e popularíssima série “24 Horas”. Seu estilo consagrado de meter o pé na porta e dar tapa na cara de vagabundo para conseguir as informações que o permitiriam salvar o mundo múltiplas vezes faz uma falta enorme a vários de nós, fãs de filmes e séries de ação.

Felizmente, a Netflix existe e nela podemos encontrar vários outros personagens que usam métodos parecidos com o de Jack Bauer e, principalmente, lidam com os vilões sem qualquer meio termo, empregando recursos defendidos pelo Bolsonaro e que a gente adora encher a boca para dizer que são absurdos, mas para os quais, quando acontecem nos filmes e a gente é levado a acreditar que o vilão merece, a gente caga.

Seja como for, hoje temos uma seleção de 3 obras que certamente agradarão aos fãs do gênero.


O Protetor (The Equalizer), de 2014, dirigido por Antoine Fuqua

Depois do verdadeiramente excepcional “Dia de Treinamento” (a respeito do qual Rene Vettori falou com muita propriedade em um Assista! no site) de 2001, o diretor Antoine Fuqua e o vencedor do Oscar por seu papel no filme, Denzel Washington, demoraram 13 anos para novamente trabalhar juntos. O resultado foi este O Protetor, filme de ação baseado em uma série da década de 80. Nele, Denzel é Robert McCall, um sujeito aparentemente pacato, agradável com seus colegas de trabalho em uma espécie de Leroy Merlin de Boston e um TOC bem suave que o leva a ter uma vida ordeira, limpa e pacífica.

Tudo muda quando este seu cotidiano sagrado é perturbado pela prostituta russa Alina (Chloë Grace Moretz), uma menina com quem ele tinha um contato nada sexual todas as noites no mesmo bar onde tomava um café e lia um livro todos os dias. Por causa de seu instinto protetor, Robert inadvertidamente coloca em movimento uma engrenagem internacional que o levará a usar todas as técnicas e agressividade que lhe são inerentes por causa de sua misteriosa vida passada.

Apesar de parecer um filme meio genérico – e até certo ponto até que é -, O Protetor se destaca não só pelo absoluto esmero técnico de suas cenas de ação, mas, principalmente, pelas atuações de todo o excelente elenco, com destaque total para Denzel Washington, que consegue dar uma profundidade a Robert McCall incomum aos protagonistas deste gênero. 

Sugestões para você: