Visões do Passado (Backtrack), de 2015, dirigido por Michael Petroni.

E quando o suspense está no que ocorreu antes do ponto de partida do filme? Essa é a proposta de Visões do Passado, dirigido por Michael Petroni em sua estreia em longa metragens. Já conhecido por seu trabalho como roteirista, Petroni faz um longa flertando com o terror, ao mesmo tempo muito tradicional em certos aspectos visuais, mas que na narrativa abraça o original. Acompanhamos aqui o psicólogo Peter Bower (Adrien Brody) em um processo de luto após perder sua filha. Enquanto ele atende seus pacientes e se consulta com seu mentor da faculdade, também começa a ter contato com Elizabeth Valentine (Chloe Bayliss), uma jovem que aparece em seu consultório com um passado misterioso.

Um dos pontos altos do longa é o jogo entre alucinação e manifestação sobrenatural, em momentos que nossa percepção é colocada em cheque. Associado a isso, temos fragmentos do passado de nosso protagonista – que o assombra profundamente – sendo entregues em cenas pouco a pouco, mexendo com a nossa própria percepção do longa.

O que estamos vendo está ocorrendo somente na cabeça de Peter ou estamos testemunhando aparições de um outro plano de existência? Cabe a você escolher um lado e depois rever o filme.

Sugestões para você: