– O Experimento de Aprisionamento de Stanford (The Stanford Prison Experiment), de 2015, dirigido por Kyle Patrick Alvarez.

O ser humano é, sem sombra de dúvida, a espécie mais interessante do planeta. Estou convencido que quase todo exemplar do homo sapiens é capaz dos atos mais hediondos e altruístas possíveis, basta você ser vítima das circunstâncias propícias. Para corroborar meu argumento, apresento O Experimento de Aprisionamento de Stanford, longa que se baseia em um evento ocorrido em 1971 no porão do Instituto de Psicologia da Universidade de Stanford na Califórnia.

Assim como o líder do projeto, Dr. Philip Zimbardo (Billy Crudup), acompanhamos a simulação de um ambiente prisional com alunos voluntários – pagos US$ 15,00 por dia, mais ou menos US$ 90,00 atualmente – servindo como guardas ou detentos por 2 semanas. De forma esperada (ou não) a situação que poderia ser muito tranquila, escalona rapidamente para uma interação autoritária, doentia e perturbadora. O suspense sobre o desfecho e consequências desse experimento permeia cada cena, que muitos julgaram ser antiéticas, embora tenham contribuído para o entendimento sobre a psique humana em condições de encarceramento e maus tratos.

É um longa tenso e, como diria Rene Vettori, demasiado humano.

Sugestões para você: