O Maravilhoso Agora (The Spectacular Now), de 2013, dirigido por James Ponsoldt

Em 2014 Miles Teller estourou ao mundo com o fenomenal WhiplashShailene Woodley se tornou estrela de primeira grandeza com a série “Divergente” e Brie Larson despontou logo com um merecidíssimo Oscar por seu sensacional trabalho em O Quarto de Jack. Um ano antes disso tudo, os três – apoiados pelos excelentes Kyle ChandlerJennifer Jason Leigh, Mary Elizabeth Winstead e Bob Odenkirk – estrelavam esta dramédia romântica e, não por acaso, entregam, sob a batuta de James Ponsoldt, uma das mais tocantes, reais e verdadeiras obras do gênero dos últimos anos.

Feito de forma semi independente, O Maravilhoso Agora conta a história de Sutter (Teller), o garoto popularzão da escola, namora a mulher mais gata (Larson) e está prestes a chegar àquele momento tão retratado na cinema americano: a formatura do colégio e a decisão sobre faculdade, trabalho, enfim, sobre o que fazer agora que, oficialmente, se é um adulto. Sutter, contudo, vive à sombra do abandono do pai (Chandler), e parte da filosofia de que o que importa é o (maravilhoso) agora. Quando ele termina com sua namorada e conhece a mais linda outcast do mundo (um dos poucos clichês do gênero que aparecem aqui), Amy (Woodely), suas certezas próprias da idade são abaladas e ele passa a questionar toda a sua vida.

Mesmo com uma premissa que talvez pareça um tanto clichê, o roteiro consegue positivamente se valer deles em favor da história de forma natural, valendo-se fortemente da química gritante da dupla de protagonistas e em muito ajudada por uma direção segura.

Sugestões para você: