O que Fazemos nas Sombras (What We Do in the Shadows), de 2014, dirigido por Taika Waititi e Jemaine Clement

Escrito e dirigido em conjunto por Clement e Waititi (que dirige o novo filme do Thor), essa comédia neozelandesa se vale do formato mockumentary (um documentário de mentirinha) para mostrar o cotidiano e idiossincrasias de um grupo de vampiros que dividem uma casa em um subúrbio de Wellington, na Nova Zelândia. Clement, muito conhecido pela excepcional série Flight of the Conchords, interpreta Vladislav, o Cutucador, um vampiro com mais 800 anos de idade, enquanto que Waititi é Viago, um dândi do século 16. Eles ainda dividem a casa com Deacon (Jonny Brugh) um vampiro novo de 150 anos e Petyr (Ben Fransham), um nosferatu de mais de 8.000 anos de idade.

O longa acompanha os preparativos do grupo para participar do “Baile de Máscaras Profano”, uma espécie de domingueira dançante quinquenal que reúne toda a comunidade morta-viva e as bruxas da grande Wellington. Enquanto não chega o dia do baile, os amiguinhos brigam porque Deacon não lava a louça, deliberam a necessidade de se forrar a sala e o sofá com jornal para não manchar de sangue e ficam putos porque acabam tendo sempre que ir à mesma boate, já que nunca são convidados para entrar nas outras.

Brincando com os clichês e estereótipos do tema e tendo sido lançado numa época em que vampiros eram sinônimos de glitter, beicinho e romance por causa da série Crepúsculo, O que Fazemos nas Sombras acerta em cheio no quesito galhofa, tornando-se possivelmente a melhor comédia de humor negro dos últimos anos.

Sugestões para você: