Darren Aronofsky estreou nos cinemas recentemente seu longa metragem Mãe!, e, apesar da grande expectativa criada pelos trailers, foi uma flopada (sequer se pagou até agora). Mesmo tendo completa noção que bilheteria não expressa qualidade, muitas vezes indicando o oposto, é perceptível que as críticas tiveram um peso nesse desempenho abaixo do esperado.

Já dizia meu ex-professor de estatística: “números mostram muita coisa, mas escondem as mais interessantes”. Com 6.9 no IMDB, 68% no Rotten Tomatoes e 7.4 no Metacritic (infelizmente não é uma filial nossa), era de se esperar que fosse um filme mediano, mas não! Querido leitor, essas médias expressam o sentimento dos críticos em geral e, claro, do MetaFictions também. Praticamente todas as críticas foram 8 ou 80, ou, no caso do Meta, 2 claquetes ou 6 (primeiro longa a estrear desde o início do site a alcançar tal nota).

Para melhor demonstrar isso, três colaboradores disputarão sua atenção e tentarão te convencer de que o filme é ou um lixo abominável ou uma verdadeira obra-prima da 7a arte.

Rene Vettori, o italiano

Marco Medeiros, o moço

Thotti Cardoso, o pequeno gafanhoto

Aproveite para conferir nosso Top 10 Diretores em Atividade, no qual Darren Aronofsky é citado em posição de destaque!

Sugestões para você: