Lá se vão 22 anos desde o lançamento de Os Goonies. Caro leitor, quantas tardes você inventou um caô brabo pros seus amigos para não sair de casa e ficou vendo esse grupo nas suas aventuras? Mesmo você conhecendo 100% da história, não tinha como não ficar hipnotizado pelas 2h de filme.

O longa começa com a escapada da prisão mais inacreditável da história do cinema, com um dos irmãos Fratelli (que quer dizer irmãos em italiano) se fingindo de morto e conseguindo escapar para o carro onde seu irmão e sua mãe o aguardam. Enquanto eles fogem vamos sendo apresentados ao elenco do filme.

A 1ª personagem apresentada é a badalada Andy (Kerri Green), uma cheerleader que todo mundo quer pegar. Pouco depois vemos a empregada mexicana Rosalita (Lupe Ontiveros), que deve ter sido a fonte de inspiração para a empregada de “Uma Família da Pesada”. Cortamos para o Bocão (Corey Feldman) com sua ironia e em seguida vemos Data (Jonathan Ke Quan) e suas invenções. Vale ressaltar que ele é asiático… os anos 80 não tinham limites. Gordo (Jeff Cohen) aparece nos fliperamas, obviamente, comendo. Stef (Martha Plimpton) também aparece, uma outcast com alto grau de esquisitice e protótipo praquela Barb de “Stranger Things”.

Lá, cacete!

Os irmãos Mikey (Sean Astin) e Brand (Josh Brolin), respectivamente o asmático louco por aventuras e o marombado obcecado pelo seu corpo, discutem coisas da vida em casa quando todo os membros dos Goonies começam a chegar (Bocão, Gordo e Data). Eles estão preocupados pois terão que se mudar por uma questão imobiliária. Apenas se eles conseguirem uma fortuna conseguirão manter suas casas.

Eles resolvem explorar o sótão, que era área proibida da casa, e encontram muitas coisas legais e/ou antigas. Até que o Gordo faz valer seu apelido e faz “gordice”, quebrando um quadro muito antigo. Lá eles encontram um mapa e Mikey acredita que ele marca o lugar secreto do tesouro de Willy Caolho, um famoso pirata. Bem… preciso falar algo mais? Eles precisam de dinheiro e acham uma mapa do tesouro. É hora da aventura!

Mas temos um problema. Brand está responsável por não deixar seu irmão sair pois ele tem um encontro com Andy e, se Mikey sair, ele fica de castigo e na punheta. Solução: Esperar Cyndi Lauper tocar na TV, amarrar Brand com seu próprio equipamento de malhação, pegar suas bicicletas (nessas horas que vemos estamos nos anos 80 mesmo) e ir atrás do tesouro!

Cogitando dar um tiro no primeiro político eleito nos EUA assumidamente gay.

Brand é obrigado a ir atrás do irmão e no caminho esbarra com Andy e Stef de carro com aquele sempre ilustrado babaca riquinho que se acha o foda dos filmes de aventura. Mais a frente veremos que elas largam o otário e se juntam aos Goonies e Brand.

Os Goonies conseguem seguir a 1ª pista em um amuleto, que os leva a um local onde encontram a família Fratelli se escondendo da polícia. Ao conseguir escapar dos Fratelli, Mikey, falando que ia ao banheiro, nos proporciona o 1º vislumbre de um personagem que marcaria a geração dos anos 80, o famoso Sloth. Qualquer um que fosse MUITO feio era apelidado de Sloth na escola.

Já do lado de fora do abandonado local, Brand encontra os Goonies e logo após Andy e Stef aparecem. Eles juntos decidem ter essa última aventura antes da mudança. Eles esperam os Fratelli saírem do esconderijo e invadem o local para buscar a entrada da caverna que leva ao tesouro de Willy Caolho.

Os Fratellis voltam e o Gordo é capturado, enquanto os outros conseguem achar a entrada da caverna e prosseguem na aventura. Daí pra frente segue uma série de armadilhas que Willy colocou pelo caminho para ninguém pegar seu tesouro e os Goonies superam cada uma, sempre contando com as habilidades especiais de cada um, como conhecimento erudito musical e invenções tecnológicas.

Fratelli? Vettori? Mazzachavo?

Tudo isso é muito divertido, mas nada supera a relação entre Gordo e Sloth, que descobrimos ser estupidamente forte ao quebrar as correntes nas quais é mantido, obcecado por chocolate e ama gritar “MAMA”. A dupla dinâmica vai atrás dos Goonies, assim como os Fratelli.

Mais a frente vemos os Goonies achando o tesouro dentro do navio (ainda inteiro) do Willy Caolho e lá ocorre o embate final dos 3 grupos. Os Fratelli encurralam os Goonies, mas Sloth aparece e quebra as correntes, dessa vez figurativa, da opressão e domina seus irmãos e mãe.

Durante isso tudo, um mecanismo que faz a caverna desabar é acionada e eles correm para a saída carregados de diamantes e conseguem pagar a dívida dos pais da cidadezinha costeira, os Fratelli são presos e Sloth vai morar com o Gordo.

Melhor filme da DC até hoje.

Ficamos no aguardo do sempre mencionado Goonies 2 com o elenco original. Não custa sonhar. Quem sabe um crossover com o pessoal do “Stranger Things”.

Sugestões para você: