A Promessa (The Promise), lançado em 11 de maio de 2017, dirigido por Terry George

“Com um final surpreendente, o filme mostra os acontecimentos baseados em histórias reais sobre todas as atrocidades – como o afogamento em massa e a marcha da morte com destino ao deserto de Deir ez-Zor – cometidas antes e durante o êxodo de mais de um milhão e meio de armênios da Turquia, povo este oriundo da península da Anatólia, com mais de quatro mil anos de história, que sofreu inúmeras invasões e a maior diáspora dos tempos modernos.
Num discurso, para tranquilizar seus oficiais sobre as consequências da invasão da Polônia proferido poucos dias antes, em 22 de Agosto de 1939, Adolf Hitler declarou: ‘Quem fala, ainda hoje, sobre o extermínio dos armênios?’
E é exatamente para que essa fala de Hitler não se torne uma verdade que se presta a obra de Terry George.”

Marcos Almeida, membro do Clube Armênio de São Paulo, nos agraciou com o texto sobre este filme que trata do genocídio armênio, tema tão sensível para essa comunidade. Crítica publicada em 11 de maio de 2017


Frantz, lançado em 22 de junho de 2017, dirigido por François Ozon

“François Ozon não precisava, mas provou mais uma vez o porquê de ser um dos cineastas mais celebrados em nossos tempos. Frantz é cinema em estado puro, profundo sem ser pedante, tocante sem ser meloso, simples sem deixar de ser complexo. E, no fim, leva-nos a questionar até mesmo o poder libertador da verdade, pois, quando se trata de humanos, nada é tão definitivo assim. E deixa também uma notinha bonita de esperança, de vontade de vencer a escuridão da guerra. De despertar a aurora que fecha o poema de Drummond: ‘Havemos de amanhecer. / O mundo se tinge com as tintas da antemanhã / e o sangue que escorre é doce, de tão necessário / para colorir tuas pálidas faces, aurora.'”

Por Marco Medeiros, crítica publicada em 22 de junho de 2017

Sugestões para você: