– Esnobados

Como em todos os anos, a festa não agrada a todo mundo. Muita gente que era considerada presença certa entre os indicados ganhou uma esnobada feia da Academia e vão ter que assistir aos Oscars de pijama em casa (que nada, eles são VIPs, pelo menos um convitezinho vai rolar). Bora ver as mais gritantes:

O Primeiro Homem: embora tenha levado quatro indicações técnicas (edição de som, mixagem de som, design de produção e efeitos visuais), o longa de Damien Chazelle foi deixado de lado em todas as categorias artísticas. Claire Foy perdeu a vaga em atriz coadjuvante que já era considerada como certa. Além disso, foi um choque a ausência do filme em edição e trilha sonora (até ontem a trilha de Justin Hurwitz era considerada a favorita ao Oscar).

Chazelle e seu olhar de “essa rachada não vai ser indicada”.

Bradley Cooper: indicado a melhor ator, a sua ausência na relação dos diretores indicados foi um golpe que Nasce uma Estrela não estava esperando.

Emily Blunt e Timothée Chalamet: cotada para uma vaga em melhor atriz (“O Retorno de Mary Poppins) ou de atriz coadjuvante (“Um Lugar Silencioso“), a talentosa inglesa não ouviu seu nome ser chamado. O mesmo som do silêncio acompanhou o jovem protagonista de “Me Chame Pelo seu Nome, cuja segunda indicação era dada como certa em ator coadjuvante por sua magnifica performance em Querido Menino, ainda não lançado por aqui.

John David Washington:  as seis indicações levadas por Infiltrado na Klan não tornam menos chocante o fato de seu protagonista não ter sido lembrado no grupo de melhores atores, apesar de Adam Driver ter sido indicado como coadjuvante.

Valeu pela indicação, cumpádi!

Michael B. Jordan: a imprensa americana tem chamado a sua atuação em Pantera Negra de “o melhor vilão em filmes de super-heróis desde o Coringa de Heath Ledger”. No entanto, Wakanda não colocou o moço na lista de indicados a ator coadjuvante.

Won’t You Be My Neighbor? : Eu confesso que essa foi a esnobada que mais doeu no coraçãozinho desse crítico. Considerado o favoritíssimo a ganhar em documentário, essa obra-prima foi simplesmente deixada de lado. Injusto, injusto, muito injusto. Eu já falei muito injusto?

Surpresas

Alguns adoráveis azarões trouxeram ar novo e interjeições de espanto ao desbancarem favoritos e agarrarem uma indicação. Entre elas se destacam:

Nosotras que mandamos niesta puerra!

Roma indicando suas duas atrizes:  em toda temporada, apesar do enorme amor que as premiações têm demonstrado pelo filme de Cuáron, seu elenco tem sido deixado de lado. Os Oscars desfizeram essa injustiça indicando tanto Yaltiza Aparicio (melhor atriz) quanto a grande surpresa da manhã de indicações, Marina de Tavira (atriz coadjuvante).

Willem Dafoe: o veterano ator conseguiu jogar favoritos para escanteio e garantiu uma indicação de melhor ator ao interpretar Van Gogh em No Portal da Eternidade (ainda não lançado no Brasil).

Pawel Pawlikowski: deixando Bradley Cooper e Peter Farrely para trás, o polonês ocupou uma vaga na categoria de melhor diretor com o seu belo Guerra Fria (que estreia no Brasil em 31 de janeiro).

Pawel Pawlikowski seduzindo seus votos ao Oscar.

Curiosidades na próxima página

Sugestões para você: