Primata diurno, eremita, gamer, cinéfilo, outcast, headbanger, otaku e nerd. Extremamente perturbado e desiludido com a humanidade. Possuo a grande necessidade que tudo seja crível... até mesmo o fantástico e fantasioso. Eventualmente abduzido.

Cine Pigmeu: A Vida em Mim (Life Overtakes Me)

Com mais de 200 casos nos últimos anos e sendo diagnosticado no início do século XXI, a síndrome de Resignação é um reflexo preocupante de uma geração de crianças refugiadas que vivem em um mundo cada vez mais xenófobo e alheio aos problemas de…

Garimpo Netflix #24: Viagem no Tempo

O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores. Imagine o mar de possibilidades em suas mãos se você pudesse voltar no tempo. O que você faria para…

Crítica: I Am Mother

I Am Mother é a mais recente entrada da NETFLIX no gênero sci-fi e abre um leque de temas que nós – cinéfilos nerds que ultra-analisam cada diálogo e objeto em cena – amamos discutir. Contudo, sendo esse um filme que se faz em…

Crítica: Como Vender Drogas Online Rápido (How to Sell Drugs Online: Fast)

Eu sou muito baba ovo do cinema alemão desde que assisti “Triunfo da Vontade” na escola e, já na faculdade, “Adeus, Lenin”. No geral, a produção alemã audiovisual é poderosa e concisa, cumprindo o que propõe. Considerando o conteúdo original da NETFLIX desse país,…

Crítica: Rocketman

Se há algo que eu posso apontar que me definiu como ser humano, que me carrega nos dias ruins e celebra os dias bons, sem qualquer sombra de dúvida, é a música. Eu sou um apaixonado por heavy metal e rock and roll (e…

Crítica: Brightburn – Filho das Trevas (Brightburn)

Desde quando eu li “Superman – Entre a Foice e o Martelo” e “O Reino do Amanhã”, o primeiro situando o kryptoniano na URSS desde sua chegada à Terra e o segundo transformando seu caráter após uma série de acontecimentos catastróficos, fiquei imaginando situações…