Semana passada lançamos duas grandes listas. A extremamente polêmica Os Filmes de Pior Avaliação de 2017 do MetaFictions Os Filmes Mais Bem Avaliados de 2017 do MetaFictions. A ideia de ambos era compilar, de forma bem objetiva, os longas que receberam as piores e melhores notas do site. Achei, portanto, que essa nossa eleição dos 10 melhores filmes do ano de 2017 acabaria sendo redundante .

“Errou, otário!”, me diria Rogerinho do Ingá. Apenas 3 dos filmes que constaram de Os Filmes Mais Bem Avaliados de 2017 do MetaFictions estão aqui nesse top, o que vem para comprovar que, se o nosso quadro Movie Battle já não era prova o suficiente, nós não só estamos muito longe de um consenso aqui dentro do site, como também fazemos um esforço do caralho para que assim continue.

Em um ano de 2017 com excelentes lançamentos do cinema independente e grandes produções em sua maioria decepcionantes, a votação aqui no MetaFictions foi bem acirrada. À exceção do primeiríssimo lugar, eleito como o melhor filme do ano por mais da metade dos votantes e muito a frente do segundo (apesar de também ter sido odiado por outros integrantes e ter o seu próprio Movie Battle), os 9 títulos restantes tiveram mais ou menos o mesmo número de votos e pontuaram de forma muito parecida. Em sua maioria, temos aqui filmes lançados no começo do ano, na temporada de Oscar.

Éramos em 9 os votantes, com 46 filmes diferentes citados. Destes, alguns filmes excelentes tiveram que ficar de fora. O nacional Como Nossos Pais, o épico Dunkirk, o libelo anti-indústria alimentícia Okja e o mais recente filme do mestre Scorsese Silêncio foram todos votados 3 vezes cada. Star Wars: Os Últimos Jedi (que foi alvo de muita controvérsia em nosso Movie Battle Últimos Jedi), o violentíssimo John Wick: Um Novo Dia Para Matar, a grata surpresa Ao Cair da Noite e Extraordinário, que faria Joaquin Teixeira chorar entre uma glacial e outra, foram votados duas vezes. Nenhum destes, contudo, pontuou bem o suficiente para entrar na lista final.

Sem maiores delongas, fiquem com o primeiro Top 10 de melhores do ano do MetaFictions e, por favor, não economizem no hate!

Sugestões para você: